Procuradoria obtém decisão que permite instalação de sistema de pontos eletrônicos em hospitais do RJ

Imprimir: Procuradoria obtém decisão que permite instalação de sistema de pontos eletrônicos em hospitais do RJ Compartilhamento: Procuradoria obtém decisão que permite instalação de sistema de pontos eletrônicos em hospitais do RJ Procuradoria obtém decisão que permite instalação de sistema de pontos eletrônicos em hospitais do RJ Procuradoria obtém decisão que permite instalação de sistema de pontos eletrônicos em hospitais do RJ Procuradoria obtém decisão que permite instalação de sistema de pontos eletrônicos em hospitais do RJ
Publicado : 10/07/2014 - Alterado : 26/08/2014
A Advocacia-Geral da União (AGU) comprovou, na Justiça, que uso de sistema de registro eletrônico de frequência em hospitais é autorizado e regulamentado pelo Decreto nº 1.867/1996 e pela Portaria do Ministério da Saúde nº 2.571/2012. Com o posicionamento, os advogados conseguiram confirmar a legalidade do ponto eletrônico e assegurar a instalação dos equipamentos nos hospitais do estado.

A implementação da ferramenta de frequência foi questionada pelo Sindicato dos Enfermeiros do Rio de Janeiro (Sindenf/RJ), que conseguiu uma liminar na primeira instância impedindo a continuidade do procedimento de instalação das ferramentas. A entidade alegava que o equipamento apontava falhas e poderia ser burlado facilmente.

A Procuradoria-Regional da União da 2ª Região (PRU2) rebateu os argumentos apresentados pelo Sindicato. Os advogados sustentaram que equipamentos iguais são usados em hospitais da rede pública em todo o país e não apresentaram qualquer falha concreta em sua operação que tenha registro em ações judiciais.

A unidade apontou que as especificações quanto à eficiência e à confiabilidade exigidas pelo edital de licitação e aferidas por órgão técnico antes da aquisição dos leitores foram atendidas pela empresa que forneceu as ferramentas. A AGU destacou, ainda, que para alegar que o aparelho apresenta falhas é preciso submetê-lo a perícia técnica.

A Sexta Turma Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) decidiu, por unanimidade, concordar com os argumentos apresentados pela Advocacia-Geral e afastar o pedido do Sindicato. Com o posicionamento os hospitais do estado do Rio de Janeiro receberão o sistema de verificação de frequência eletrônica.

A PRU2 é uma unidade da Procuradoria-Geral da União, órgão da AGU.

Ref.: Agravo de Instrumento 0001789-51.2014.4.02.0000 - TRF2.

Assessoria de Comunicação

 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »