AGU concorre ao prêmio Innovare com duas práticas na categoria Advocacia

Imprimir: AGU concorre ao prêmio Innovare com duas práticas na categoria Advocacia Compartilhamento: AGU concorre ao prêmio Innovare com duas práticas na categoria Advocacia AGU concorre ao prêmio Innovare com duas práticas na categoria Advocacia AGU concorre ao prêmio Innovare com duas práticas na categoria Advocacia AGU concorre ao prêmio Innovare com duas práticas na categoria Advocacia
Publicado : 20/05/2020 - Atualizado às : 15:58:10

A Advocacia-Geral da União (AGU) está concorrendo à 17ª edição do Prêmio Innovare, do Instituto Innovare, com duas práticas na categoria Advocacia. A iniciativa tem a finalidade de identificar e premiar as boas soluções para o aprimoramento da Justiça no Brasil.

A AGU participa desde 2008, quando a categoria Advocacia foi criada. Já conquistou o título em 2011, com o trabalho "Combate à Corrupção", e em 2015 pelo projeto "Centrais de Negociação", ambos apresentados pela Procuradoria-Geral da União.

As inscrições para o Prêmio estão encerradas. No total, 646 trabalhos inscritos dissertarão sobre o tema "Defesa da Liberdade". Os profissionais do Direito concorrerão nas categorias Tribunal, Juiz, Ministério Público, Defensoria Pública e Advocacia.

Já na categoria Justiça e Cidadania, disputarão apenas os profissionais de outras áreas. O melhor trabalho será premiado como prática "Destaque".

Nova categoria

A 17ª edição do Prêmio traz uma novidade, a criação da categoria CNJ/Gestão Judiciária. Para concorrer, é necessário que a prática já tenha sido aprovada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Segundo o Instituto Innovare, as categorias mais disputadas são: Justiça e Cidadania com 189 práticas, Ministério Público com 115 e Advocacia com 107 trabalhos recebidos.

Os estados com maior número de inscritos são São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal, Bahia, Rio de Janeiro e Ceará.

Próxima etapa

Agora, o Innovare entrou em sua quarta fase, a de entrevistas com os participantes, realizadas por consultores jurídicos, até 31 de julho. Este ano, acontecerão por videochamada, devido ao isolamento social causado pela pandemia da Covid-19.

A Coordenadora do Instituto Innovare, Raquel Khichfy, conta quais os tipos de conteúdo enviados pelos candidatos. "Recebemos práticas diversas, desde a criação de aplicativos para colaborar com o enfrentamento da pandemia, como também trabalhos para o acolhimento de refugiados, adoção tardia e prevenção à violência doméstica."

Raquel explica ainda a importância da iniciativa do prêmio para a sociedade civil. "Do ponto de vista social, o prêmio presta serviço provando que os membros da Justiça estão motivados em fazer a melhor entrega para os cidadãos."

Sobre o Prêmio Innovare

Ele foi criado em 2004 e até hoje 226 práticas já foram premiadas, dos mais de sete mil trabalhos, selecionados em diferentes áreas da atuação jurídica.

O Prêmio Innovare conta com a parceria de instituições que colaboram para a realização da iniciativa, como a Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), CNJ, entre outras.

A premiação acontecerá na primeira semana de dezembro. Para mais informações, acesse www.premioinnovare.com.br.

 

Brenda Lima


 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »