AGU realiza mais de dois milhões de atividades no primeiro mês de trabalho remoto

Imprimir: AGU realiza mais de dois milhões de atividades no primeiro mês de trabalho remoto Compartilhamento: AGU realiza mais de dois milhões de atividades no primeiro mês de trabalho remoto AGU realiza mais de dois milhões de atividades no primeiro mês de trabalho remoto AGU realiza mais de dois milhões de atividades no primeiro mês de trabalho remoto AGU realiza mais de dois milhões de atividades no primeiro mês de trabalho remoto
Publicado : 17/04/2020 - Atualizado às : 16:19:09

Imagem: Ascom/AGU
Imagem: Ascom/AGU

A Advocacia-Geral da União (AGU) produziu mais de dois milhões de atividades – ajuizamento de ações judiciais, interposição de recursos, contestações, cobranças, pareceres e atos administrativos, entre outras – nos primeiros 30 dias de adoção do trabalho remoto excepcional e temporário para membros e servidores.

Entre 17 de março, quando entrou em vigor a portaria que mudou a rotina de trabalho para prevenir o contágio da Covid-19, até 16 de abril foram exatamente 2.184.977 atividades, 2% mais que nos 30 dias anteriores e uma média de quase cem mil atividades por dia.

No âmbito do assessoramento jurídico, por exemplo, o número de pareceres e notas produzidos pela instituição – fundamentais para garantir que os atos do poder público observem o ordenamento jurídico e tenham mais segurança jurídica – passou de 15 mil nos 30 dias anteriores para 17 mil, um aumento de 13%. Já a propositura de novas ações judiciais subiu de 602 para 634, um aumento de 5% em relação aos 30 dias anteriores.

As contestações judiciais feitas pela AGU cresceram 3% durante o período: foram 190 mil, enquanto nos 30 dias anteriores haviam sido realizadas 184 mil. A contestação é uma das formas da AGU defender o Estado brasileiro nos processos judiciais movidos contra ele.

Cumprimento da missão

“A instituição soube adotar as medidas necessárias para prevenir a epidemia sem qualquer prejuízo para o cumprimento da sua missão, que é representar judicialmente e assessorar juridicamente o Estado brasileiro”, observa o Advogado-Geral da União, André Mendonça.

O Advogado-Geral também destaca que a instituição não só conseguiu ser até mais produtiva em alguns aspectos, como também obteve êxito em 70% das liminares em ações judiciais que discutiam as políticas públicas de combate ao coronavírus e seus impactos econômicos e sociais – para Mendonça, evidência de que a AGU seguiu prestando um serviço de excelência em um momento que a pandemia impõe desafios enormes para o poder público e para o país como um todo.

“Esse resultado só foi possível por causa do empenho e dedicação exemplares de cada um dos membros e servidores da Advocacia-Geral da União. Estejam eles em um edifício público ou em casa, estão sempre preparados para fazer o seu melhor em defesa do interesse público”, completa.


 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »