Em um ano, AGU encaminha mais de 160 toneladas de resíduos para reciclagem

Imprimir: Em um ano, AGU encaminha mais de 160 toneladas de resíduos para reciclagem Compartilhamento: Em um ano, AGU encaminha mais de 160 toneladas de resíduos para reciclagem Em um ano, AGU encaminha mais de 160 toneladas de resíduos para reciclagem Em um ano, AGU encaminha mais de 160 toneladas de resíduos para reciclagem Em um ano, AGU encaminha mais de 160 toneladas de resíduos para reciclagem
Publicado : 04/04/2020 - Alterado : 07/04/2020

Imagem: freepik
Imagem: freepik

A Advocacia-Geral da União (AGU) encaminhou, entre janeiro de 2019 e fevereiro de 2020, mais de 160 toneladas de materiais – como papeis, plásticos, papelão e vidros – para a reciclagem.

A coleta seletiva solidária faz parte das ações do Plano de Logística Sustentável (PLS) da AGU. Por meio dela, a Advocacia-Geral seleciona cooperativas de reciclagem para dar a destinação adequada aos resíduos. “Essas iniciativas ratificam o comprometimento da AGU com o meio ambiente, com a destinação correta desse material, bem como com toda a sociedade, pois é uma medida que colabora para gerar renda para trabalhadores formalmente organizados em associações e/ou cooperativas que têm na reciclagem a base de seu sustento”, explica a coordenadora de Logística Estratégica da Secretaria Geral de Administração (SGA) da AGU, Cristina Sisson. 

Atualmente, a coleta seletiva e a reciclagem é feita em unidades da AGU em Minas Gerais, São Paulo, Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal. “Um grande desafio da AGU na área de resíduos é a efetivação da extensão das ações de reciclagem para as unidades descentralizadas. Onde for viável, conscientizar servidores, estimular a contratação sustentável e a logística reversa”, completa Sisson.

 A maior parte do material descartado nessas unidades– cerca de 108 toneladas – corresponde a papeis que não possuem mais valor judicial e administrativo.  Nos casos desses papeis – em geral cópia de autos já digitalizados –, os descartes são realizados por meio da Comissão Permanente de Avaliação de Documental (CAD) e das Subcomissões Permanentes de Avaliação de Documentos (SubCad), que fazem o levantamento detalhado da situação do acervo e a triagem dos documentos.

O descarte sustentável tem como objetivo dar o devido tratamento aos documentos da AGU, permitindo ganhos com o resgate célere da informação e o melhor aproveitamento dos espaços físicos, além de preservar a história da instituição e contribuir com a conservação do meio ambiente.

Após a avaliação das comissões, os documentos são digitalizados, anexados ao Sapiens – gerenciador eletrônico de documentos utilizado pela AGU – e, por fim, encaminhados para a reciclagem. Em 2019, o descarte desses documentos permitiu que cerca de R$ 75 mil fossem destinados às associações de catadores de papeis.

Outras medidas

A AGU também promove, no âmbito do Plano de Logística Sustentável, ações com o objetivo de estimular o consumo consciente entre seus servidores e colaboradores, como o Ecobazar e o Natal Sustentável. Realiza, ainda, a capacitação de servidores e colaboradores na adoção de práticas de sustentabilidade e participa de projetos com órgãos dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário para troca de experiências.

A Advocacia-Geral também planeja lançar ferramentas de ensino a distância com o objetivo de capacitar membros e servidores em âmbito nacional sobre os adequados procedimentos em gestão de documentos textuais-gráficos e virtuais.


 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »