Casa Cor Brasília reforma antigo clube do Servidor para abrigar Escola da AGU e Casa da Cidadania

Imprimir: Casa Cor Brasília reforma antigo clube do Servidor para abrigar Escola da AGU e Casa da Cidadania Compartilhamento: Casa Cor Brasília reforma antigo clube do Servidor para abrigar Escola da AGU e Casa da Cidadania Casa Cor Brasília reforma antigo clube do Servidor para abrigar Escola da AGU e Casa da Cidadania Casa Cor Brasília reforma antigo clube do Servidor para abrigar Escola da AGU e Casa da Cidadania Casa Cor Brasília reforma antigo clube do Servidor para abrigar Escola da AGU e Casa da Cidadania
Publicado : 19/06/2009 - Alterado : 24/06/2009

Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU

A Escola da Advocacia-Geral da União (AGU) dará um passo importante para conquistar uma mega-estrutura destinada ao desenvolvimento de suas atividades. A partir das 14h30 desta segunda-feira (22/06), serão firmados dois convênios envolvendo a utilização do Clube do Servidor, em Brasília.

Os convênios resultam de parcerias da AGU com empresas privadas, instituições de classe e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). No primeiro pacto, a Gerência Regional do Patrimônio da União (GRPU) concederá, à empresa Casa Cor Brasília, permissão de uso do Clube do Servidor pelo período de três meses. A Casa Cor é responsável por uma feira de decorações considerada um dos maiores eventos do setor no país.

A empresa, cuja razão social é "EMS Eventos Ltda.", se comprometerá pela reforma do local. Em contrapartida, terá autorização para realizar a tradicional feira de decoração nas dependências do Clube. O evento está marcado para os meses de setembro e outubro, com possibilidade de prorrogação por 90 dias.

O segundo convênio será assinado pelo Advogado-Geral da União, ministro José Antonio Dias Toffoli, e pela gerente da GRPU, Lúcia Carvalho. O documento trata do termo de entrega do Clube do Servidor, para que a Escola da AGU passe a usar o imóvel como suas futuras instalações.

Localizado no Setor de Clubes Norte, o Clube do Servidor vem sendo subutilizado desde a sua inauguração, em 1976. Considerado um dos "elefantes brancos" da capital federal, os convênios a serem firmados na próxima semana deverão mudar completamente a visão dos brasilienses a respeito do Clube.

Além de abrigar a nova sede da Escola da AGU, o imóvel atenderá as atividades da Casa de Justiça e Cidadania, projeto desenvolvido pelo CNJ que tem como base o trabalho voluntário de funcionários da Justiça e obras sociais.

ESCOLA DA AGU

Responsável pela aplicação de cursos e palestras voltadas à educação e ao desenvolvimento profissional, a Escola da AGU atua em benefício de servidores e membros das carreiras da instituição. A Escola receberá toda a área do Clube (8,3 hectares), incluindo parte do prédio, salão de festas e o clube.

De acordo com o diretor da Escola da AGU, Mauro Hauschild, a previsão é de que a Escola passe a utilizar o espaço logo após a liberação do Clube por parte da Casa Cor, que deve ocorrer no final deste ano ou no início de 2010.

Várias autoridades deverão comparecer ao ato de assinaturas, entre ministros de Estado e de tribunais, membros dos Três Poderes e do Distrito Federal, além de autoridades políticas e representantes de entidades sindicais e associativas de servidores locais. Leia abaixo, nos Itens Relacionados, a lista de autoridades que confirmaram presença na solenidade.

CONVÊNIOS

Conforme os termos firmados entre os participantes do acordo, logo após o recebimento do imóvel, a AGU fará a cessão onerosa de parte do imóvel (área de clube) para associações e sindicatos de servidores, que promoverão a revitalização do Clube. Também será disponibilizada uma pequena área, no prédio da Escola, para o CNJ implantar a Casa de Justiça e Cidadania.

O prédio será entregue para a Escola, reformado pela Casa Cor em parceria com as associações, sem que sejam investidos recursos orçamentários da AGU, exceto para a estruturação de instalações, como mobiliário, telefones, computadores e outros. Parte desse material, no entanto, já é usada nas atuais instalações da Escola da AGU.

A idéia desse projeto surgiu da necessidade de ampliação dos espaços da Escola. "Por uma feliz coincidência, identificamos aquele imóvel e o ministro Toffoli imediatamente determinou que buscássemos informações e atuássemos pela sua transferência para a AGU", explicou Hauschild.

O diretor da Escola da AGU observou que, para que o projeto se concretizasse, o Advogado-Geral da União conseguiu superar as várias dificuldades que se apresentaram. Além do empenho de Toffoli, Hauschild lembrou que "a conquista contou com o apoio de membros da direção da AGU, como o Advogado-Geral Adjunto, Evandro Costa Gama, e de algumas lideranças políticas, como o deputado Geraldo Magela Pereira e o presidente do Sindijus, Roberto Policarpo".

José Roberto Azambuja

 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »

Imagens Relacionadas

Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU
Foto: Sérgio Moraes/ASCOM-AGU