AGU garante realização de concurso para professor do Instituto Federal de Alagoas

Imprimir: AGU garante realização de concurso para professor do Instituto Federal de Alagoas Compartilhamento: AGU garante realização de concurso para professor do Instituto Federal de Alagoas AGU garante realização de concurso para professor do Instituto Federal de Alagoas AGU garante realização de concurso para professor do Instituto Federal de Alagoas AGU garante realização de concurso para professor do Instituto Federal de Alagoas
Publicado : 12/02/2019 - Atualizado às : 13:39:56

Foto: Ascom/AGU
Foto: Ascom/AGU

A Advocacia-Geral da União (AGU) garantiu a realização do concurso público para professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas (IF/AL).

A atuação ocorreu após liminar concedida no final da tarde de sexta-feira (08/02), dois dias antes da data de realização da prova, o processo seletivo. No mesmo dia, a Advocacia-Geral, por meio da Procuradoria Federal em Alagoas (PF/AL), apresentou pedido de reconsideração da decisão que foi prontamente, acolhido pela Juízo da 4ª Vara Federal de Alagoas.

A prova foi realizada normalmente no domingo (10/02). “Essa decisão dá tranquilidade para o gestor público e evita que o Judiciário interfira de uma maneira indevida nesse tipo de concurso, que não é fácil de realizar”, afirma o procurador-chefe da Procuradoria Federal em Alagoas, Danilo Moura Lacerda.

O certame havia sido suspenso porque a Justiça havia entendido que o IF/AL não tinha respeitado o prazo mínimo de sessenta dias entre a data da publicação do edital no Diário Oficial do Estado e a data da realização das provas. Mas a AGU argumentou que o prazo de 30 dias observado pelo instituto estava de acordo com as normas aplicáveis, uma vez que a redução de prazo é autorizada pelo Decreto 6.994/2009 (no §2º do artigo 18) e na Portaria nº 243/11 do Ministério da Educação.

Transtornos

A AGU também alertou o juízo que a não realização do concurso causaria grandes transtornos aos alunos do IF/AL, pois atrasaria o início das atividades dos novos professores e, consequentemente, prejudicaria o funcionamento adequado do instituto, além de afetar os mais de mil candidatos inscritos para o processo seletivo. “Muitos candidatos eram de outros estados. Além disso, não haveria professores para dar aula”, resume o procurador federal Danilo Moura.

A Procuradoria Federal em Alagoas é uma unidade da Procuradoria-Geral Federal, órgão da AGU.

Referência: Processo nº: 0800933-53.2019.4.05.8000 - 4ª Vara Federal de Alagoas.


 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »