AGU impede pagamento de indenização do SUS a paciente que optou por hospital privado

Imprimir: AGU impede pagamento de indenização do SUS a paciente que optou por hospital privado Compartilhamento: AGU impede pagamento de indenização do SUS a paciente que optou por hospital privado AGU impede pagamento de indenização do SUS a paciente que optou por hospital privado AGU impede pagamento de indenização do SUS a paciente que optou por hospital privado AGU impede pagamento de indenização do SUS a paciente que optou por hospital privado
Publicado : 08/05/2015 - Alterado : 18/05/2015

Foto: ribeiraopreto.sp.gov.br
Foto: ribeiraopreto.sp.gov.br
Ações com o objetivo de obrigar o Estado a cobrir despesas com hospital particular ficam prejudicadas caso os autores não comprovem a recusa da rede pública em realizar o atendimento. A tese foi confirmada pela Advocacia-Geral da União (AGU) em atuação que levou a Justiça Federal de Brasília a considerar indevido pedido de indenização de R$ 76 mil.

A discussão em torno da responsabilidade pelo custeio do tratamento iniciou após a filha de uma paciente de hospital particular de Brasília ingressar com pedido judicial de indenização. Ela alegou que não tinha condições financeiras de pagar a conta do atendimento da mãe, que ficou internada em hospital particular entre os dias 2 e 7 de novembro de 2012.

A Advocacia-Geral contestou o pedido, sustentando que a imposição de obrigações financeiras à União sem prévio amparo no orçamento anual resultaria em prejuízo para a população que depende da saúde pública. Segundos os advogados, a administração pública teria que efetuar um remanejamento de recursos do SUS para dar cumprimento a pedidos como o feito na ação, prejudicando a coletividade.

O caráter descentralizado do SUS também foi destacado pela AGU. A ponderação se deu com base na Lei nº 8.080/1990. A norma define que a responsabilidade pela execução dos serviços é de competência dos municípios.
Acatando os argumentos da AGU, a 16ª Vara Federal do Distrito Federal julgou improcedente o pedido de indenização. O juízo que analisou o caso também apontou não ter sido comprovado por meio de documentos que a autora da ação somente procurou o hospital particular após ter tido atendimento na rede pública negado. "Assim, verifico que a escolha da instituição de saúde foi da paciente e não ocorreu por negativa do Estado em prestar o serviço médico", resumiu trecho da decisão.

Atuou no caso a Procuradoria-Regional da União da 1ª Região, unidade da Procuradoria-Geral da União, órgão da AGU.

Ref.: Processo nº 0060949-87.2012.4.01.3400 - 16ª Vara Federal do DF.

Wilton Castro

 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »