Procuradoria Federal no Estado do Espírito Santo já realizou 83 acordos judiciais nos dois primeiros meses de 2015

Imprimir: Procuradoria Federal no Estado do Espírito Santo já realizou 83 acordos judiciais nos dois primeiros meses de 2015 Compartilhamento: Procuradoria Federal no Estado do Espírito Santo já realizou 83 acordos judiciais nos dois primeiros meses de 2015 Procuradoria Federal no Estado do Espírito Santo já realizou 83 acordos judiciais nos dois primeiros meses de 2015 Procuradoria Federal no Estado do Espírito Santo já realizou 83 acordos judiciais nos dois primeiros meses de 2015 Procuradoria Federal no Estado do Espírito Santo já realizou 83 acordos judiciais nos dois primeiros meses de 2015
Publicado : 02/03/2015 - Atualizado às : 17:03:18
A Procuradoria-Geral Federal (PGF), por meio da Procuradoria Federal no Estado do Espírito santo, continua consolidando a cultura da conciliação judicial como instrumento para a redução da litigiosidade envolvendo as autarquias e fundações públicas federais representadas judicialmente no Estado do Espírito Santo, especialmente o INSS.

Adotando a filosofia de colaborar com o Poder Judiciário para a redução do estoque de processos judiciais envolvendo as autarquias e fundações públicas federais, especialmente o INSS, a Procuradoria Federal no Estado do Espírito Santo já realizou 83 acordos judicias na sua área de competência territorial nesses dois primeiros meses de 2015, sendo 33 desses acordos apresentados perante o Juízo da 3ª relatoria da 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais Federais como fruto da cultura de conciliação judicial recursal desenvolvida pelo Núcleo de Turma Recursal e Tribunal de Justiça do Serviço Previdenciário - NTR-TJ/SPREV.

Acordos judiciais como os já realizados nesses primeiros meses de 2015 no Espírito Santo ressaltam a importância da Procuradoria Federal no Estado do Espírito Santo como órgão de função essencial à Justiça, oferecem o reconhecimento do direito do jurisdicionado em menor tempo, diminuem o custo do processo judicial e geram economia aos cofres públicos federais, atendendo, de uma só vez, a diversos princípios de nossa Constituição Federal.

Fonte: PF/GAB/ES

 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »