Procuradorias garantem apreensão de veículo que transportava madeira sem permissão do Ibama

Imprimir: Procuradorias garantem apreensão de veículo que transportava madeira sem permissão do Ibama Compartilhamento: Procuradorias garantem apreensão de veículo que transportava madeira sem permissão do Ibama Procuradorias garantem apreensão de veículo que transportava madeira sem permissão do Ibama Procuradorias garantem apreensão de veículo que transportava madeira sem permissão do Ibama Procuradorias garantem apreensão de veículo que transportava madeira sem permissão do Ibama
Publicado : 02/02/2015 - Alterado : 03/02/2015

Foto: ibama.gov.br
Foto: ibama.gov.br
A Advocacia-Geral da União (AGU) assegurou, na Justiça Federal de Roraima, a manutenção de auto de infração e apreensão de caminhão que transportava madeiras sem autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) pela segunda vez.

O proprietário do veículo ajuizou ação com o intuito de obrigar a autarquia ambiental a suspender o auto de infração e liberar o caminhão. Ele alegava que o automóvel foi utilizado por acaso no transporte de carga.

No entanto, a Procuradoria-Regional Federal da 1ª Região (PRF1), a Procuradoria Federal no Estado de Roraima (PF/RR) e a Procuradoria Federal Especializada junto ao Instituto (PFE/Ibama) esclareceram que o artigo 47 do Decreto n° 6.514/2008 considera infrator quem transporta produtos de origem vegetal sem licença válida.

De acordo com a AGU, o artigo 72 da Lei n° 9.605/98 permite a apreensão de produtos e veículos de qualquer natureza que cometerem infração administrativa ambiental. Além disso, informou que a norma autoriza o Ibama, no uso de seu poder de polícia ambiental, a adotar medidas de apreensão, objetivando que o infrator não volte a utilizar o objeto apreendido.

Os procuradores federais ressaltaram que não seria legítimo impor restrições ao poder de polícia do órgão ambiental com a liberação do caminhão, pois existem outros processos pela prática de infração ambiental com o uso do mesmo veículo.


O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) acolheu os argumentos da AGU e negou o pedido do autor da ação. "Em se tratando de matéria ambiental, a apreensão de veículo em virtude do transporte de produtos florestais com documentação supostamente irregular, como no caso, somente se justifica quando caracterizar a sua utilização específica e exclusiva para atividade ilícita, voltadas para a agressão do meio ambiente, hipótese que restou demonstrada, na espécie, tendo em vista a existência de outros processos administrativos pela prática de idêntica infração ambiental", disse trecho da decisão.

A PRF 1, a PF/RR e a PFE/Ibama são unidades da Procuradoria-Geral Federal, órgão da AGU.

Ref.: Apelação Cível nº 2050-87.2013.4.01.4200 - TRF1

Gilvanete Vieira/Wilton Castro

 
« Notícia anterior
 
Próxima notícia »