Garantida desapropriação de fazenda improdutiva no interior de São Paulo

Compartilhamento: Garantida desapropriação de fazenda improdutiva no interior de São Paulo Garantida desapropriação de fazenda improdutiva no interior de São Paulo Garantida desapropriação de fazenda improdutiva no interior de São Paulo
publicado : 14/07/10
A Advocacia-Geral da União (AGU) conseguiu na Justiça assegurar que a fazenda São Rafhael Bom Retiro no município de Pereira Barreto (SP) seja usada para fins de reforma agrária pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A autarquia federal constatou que a propriedade não estava cumprindo função social e econômica.

O imóvel rural foi considerado improdutivo após fiscalização do Incra. Os proprietários acionaram a Justiça Federal contra essa conclusão, mas em primeira instância o entendimento foi favorável ao instituto.

Depois de expedido o decreto de desapropriação, os donos da fazenda ajuizaram recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender o ato do Presidente da República. Em liminar, o pedido foi atendido, porém, ao final da ação, o entendimento do STF foi pela legalidade do decreto.

A Procuradoria Federal Especializada junto ao Incra em São Paulo (PFE/Incra) e a Procuradoria-Regional Federal da Terceira Região (PRF3) tiveram que atuar, então, para garantir a validade do documento, já que o prazo decadencial de dois anos após a publicação havia sido ultrapassado. As procuradorias argumentaram que o prazo permaneceu suspenso durante o período em que não foi possível ajuizar ação de desapropriação, em razão da decisão liminar do STF.

O juízo da Primeira Vara Federal de Jales (SP) acolheu os argumentos da AGU e determinou a imediata posse da fazenda pelo Incra.

A PFE/Incra e a PRF3 são unidades da Procuradoria-Geral Federal, órgão da AGU.

Ref.: Processo nº 0000932-75.2010.403.6124 - 1ª Vara Federal de Jales - São Paulo

Thiago Calixto/Samantha Salomão